Terça-feira, 27 Junho de 2017 | 21:15
Buscar
<< VOLTAR
08/06/2017 Imprimir
Mãe acusada de matar filho, de apenas 2 meses
Presa, jovem de 23 anos alegou que recém-nascido caiu do carrinho. Delegado não acredita em versão e afirma que mãe foi negligente
Jovem é presa suspeita de matar filho de 2 meses em Goiânia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)


O delegado Ranor de Araújo informou que a jovem de 23 anos presa suspeita de matar o filho, de apenas 2 meses, em Goiânia, confessou que estava "lavando roupa, bebendo e fumando maconha" quando a criança teria se machucado. Ela alegou à polícia que o bebê caiu do carrinho, mas a corporação não acredita nesta versão. Para o responsável pela investigação, a mulher foi negligente em relação aos cuidados com o menino.

Ainda de acordo com o delegado, a jovem disse que na terça-feira (6), depois do suposto acidente, prestou socorro ao filho. No entanto, para a polícia, a conduta foi inadequada.

"Ela disse que estava lavando roupas no tanque, fumando maconha e bebendo quando ouviu o choro do bebê, que estava na sala. Então a jovem contou que pegou a criança no colo, colocou no peito, deu um remedinho e um banho", disse ao G1.

Em seguida, ao invés de levar o filho ao hospital, a jovem foi a casa de um amigo, na Vila Boa, mesmo bairro onde mora. Lá ela passou a noite e na quarta-feira (7), por volta das 10h, notou que o filho estava passando mal e o levou ao Cais de Campinas, mas ela não resistiu e morreu.

"Acredito em negligência dela. Teria de ter levado a criança no hospital de imediato. Como ela só foi ver o problema no outro dia? Para mim, não tem explicação", pontua o delegado.

Agressão

Segundo relatório médico do Cais, o bebê apresentava sinais que poderiam ser de agressão. Porém, de acordo com o delegado, o laudo do Instituto Médico Legal (IML) não apontou lesões aparentes. No entanto, ele solicitou mais exames e disse que a possibilidade de atitude com dolo não está descartada.

Uma tia da jovem prestou depoimento e afirmou à polícia que ela é usuária de drogas. A mulher tem outros três filhos, mas nenhum deles mora com ela. 

Araújo não acredita na versão da queda e diz que a mulher "está escondendo a verdade". "Para mim, é um absurdo uma criança de dois meses capotar do carrinho. Ela está escondendo o real motivo [da morte]", opina. 

A princípio, a polícia deve indiciar a suspeita por homicídio culposo - quando não há intenção de matar - com um agravante por omissão de socorro. Ela está detida em na carceragem do 14º DP de Goiânia.

Segundo o IML, o corpo do garoto já foi liberado para a família, mas até as 7h desta quinta-feira (8), ainda não havia sido retirado.

FONTE: g1.globo.com/goias


 
Endereço para correspondência:
 
Rua Rio Grande do Norte, S/N - Bairro São Vicente
Cep: 76.400-000 - Uruaçu - GO
 
Telefones:  (62) 8419-0184 / 9621-2762
              3357-3250 
 
WhatsApp: (62) 8419-0184
 
E-mail: contato@jornalcorreiopopular.com.br
            jornalcorreiopopular@hotmail.com
CONECTE-SE AO CORREIO POPULAR